Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Início atribulado
Início atribulado

Dois birdies a terminar (8 e 9) deixaram Ricardo Melo Gouveia no limite do cut provisório do Troph...

Ler mais
João Carlota imperial

João Carlota foi o vencedor do Optilink PGA Portugal Open, que decorreu no Palmares Golf. Depois d...

Ler mais
Festival de birdies em Palmares

Tomás Bessa e João Carlota (foto) estiveram imparáveis na estreia do Optilink PGA Portugal Open, ...

Ler mais
Stress, pressão e objectivos I

Stress, pressão e objectivos I

Publicado em 23 de Julho de 2010 às 23:00

Stress, pressão e objectivos IAngela Park nascida em 25 de Agosto de 1988 é uma golfista profissional de ascendência coreana. Actualmente possui duas cidadanias, no Brasil e nos Estados Unidos e faz parte do LPGA. Park nasceu em Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil. Filha de pais sul-coreanos, Angela Park viveu no Brasil até os 8 anos de idade quando sua família se mudou para o Sul da Califórnia. Ela cresceu em Torrence e estudou na Torrance High School. Decidida a abandonar a faculdade, Park tornou-se profissional em Abril de 2006, competindo no Futures Tour. Foi a segunda golfista mais jovem da História a acumular US$ 1 milhão em prémios. Foi vice do US Open, em 2007, e do Evian Masters, em 2008.Sem pressão, Angela Park retomou o golfe. A golfista voltou a disputar o circuito após três meses de descanso. A ascensão meteórica, muito dinheiro, prémios e pressão por vitórias, todos esses factores contribuíram para as más actuações da golfista de apenas 21 anos. Vencida pelo stress, abandonou a modalidade por três meses a fim de tentar levar uma vida normal. Agora, a jogadora tenta retomar a rotina no golfe, sem pressão e cobranças.

 “Pensei que o golfe fosse tudo na minha vida. Mas, depois que comecei a jogar mal, percebi que ele é só uma parte. Sou uma pessoa normal e gosto de ter uma vida normal. Não joguei bem em 2009 e ainda não estou bem este ano. Estou no Rio de Janeiro para relaxar, rever a família e comer churrasco”, disse Angela, que vive nos EUA com o pai e um dos três irmãos. A mãe mora em São Paulo.

A jovem golfista obteve várias marcas desde que se tornou profissional em 2006. Foi a melhor estreante no circuito profissional, em 2007, conquistou óptimos resultados nos principais torneios e chegou a ser número 9 do mundo, hoje é a 85. Mas Angela queria divertir-se e saborear a sua juventude.

“Aproveitei para fazer coisas que nunca tinha feito, como ir ao cinema. Queria ver um mundo além do golfe. Também fiquei em casa. Não queria encostar a mão num taco. No entanto, é engraçado, continuo apaixonada pelo jogo. Gosto muito deste desporto”.

Então, no final de 2009, após não terminar 11 torneios, quatro por desistência e sete por não passar o cut, abandonou o golfe, só voltando em Fevereiro deste ano para competir em Singapura, mas em Maio, num torneio nos EUA,  voltou a abandonar a competição.

“Eu não queria jogar. Comecei o torneio e vi que não estava bem. Falei com o meu pai e ele me apoiou, algo que sempre fez comigo. Agora vou começar a jogar mais torneios, torneios importantes, mas não estou fazendo cobranças. O presidente do meu patrocinador disse-me que eu não preciso ter pressa para jogar bem. Não quero stressar com algo que não está dando certo. Mas eu quero jogar golfe pois sei que tenho talento”.

Desde que o golfe entrou no programa dos Jogos Olímpicos de 2016, no ano passado, Angela Park já pensa em disputar a Olimpíada. Mas a golfista procura refrear o entusiasmo.

“Será uma honra jogar a Olimpíada. Mas ainda faltam seis anos. Penso nos Jogos sim, mas agora só estou a tentar jogar bem pois sei que consigo isso, sei que sou uma boa jogadora”.