Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Muita consistência na Escócia
Muita consistência na Escócia

Ricardo Melo Gouveia entregou quatro cartões de 68 pancadas (-2) no Scottish Open desta semana e te...

Ler mais
Não foi por falta de vontade…

Filipe Lima deixa o Italian Challenge com o sentimento de dever cumprido, mas infelizmente isso nem ...

Ler mais
Hat trick de Melinho

Apesar de um duplo pouco depois de começar, Ricardo Melo Gouveia não baixou os braços e assinou o...

Ler mais
Para reflectir

Para reflectir

Publicado em 25 de Outubro de 2010 às 23:00

Para reflectirDisputou-se, no passado fim-de-semana, e pela primeira vez em Portugal, o European Men´s Club Trophy, a competição europeia mais importante a nível de clubes. O Oporto Golf Club, como campeão nacional, foi o representante português, terminando numa honrosa quarta posição, a apenas dois shots dos lugares do pódio. Foi a segunda melhor participação de um clube português na Taça dos Campeões Europeus de clubes, que continua a ter o terceiro lugar de Vila Sol, em 2005, como melhor registo. Um dos principais destaques desta prova foi o segundo lugar individual de Tiago Rodrigues, que terminou com -1, resultado apenas superado pelo francês Jerome Casanova, com -4, jogador dos campeões GC Ormesson. Aliás, estes dois jogadores foram os únicos dos 69 jogadores a jogar abaixo do PAR. Tiago Rodrigues ainda assinou o resultado mais baixo da prova, um 67 (-5) Uma semana depois da realização do Portugal Masters, no Oceânico Victoria, em Vilamoura, os portugueses, agora pela mão do Estela Golf Club, voltaram a mostrar capacidades para organizar provas como a Ryder Cup, apenas sendo de lamentar a fraca afluência do público português. Num evento desta grandeza, e jogando-se a prova em Portugal, esperava-se um maior envolvimento dos amantes da modalidade, até porque não é todos os dias que se vêem jogadores amadores desta qualidade, entre os quais vários internacionais franceses, alemães ou espanhóis. Por mais estranho que pareça, eram mais os seguidores das equipas estrangeiras, que da equipa portuguesa.