Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Tomás Melo Gouveia sobe ao pódio
Tomás Melo Gouveia sobe ao pódio

Tomás Melo Gouveia ficou muito perto de vencer no alemão Pro Golf Tour, ao terminar entre os 3ºs ...

Ler mais
Koepka acabou com a longa espera

29 anos depois de Curtis Strange, lá tivemos alguém que conseguisse revalidar o título no US Open...

Ler mais
O golfe português está em alta

Primeiro foi Pedro Figueiredo a vencer o KPMG Trohy do Challenge Tour na semana passada; seguiu-se, ...

Ler mais
Uma estreia agridoce

Uma estreia agridoce

Publicado em 31 de Janeiro de 2011 às 23:00

Uma estreia agridoceDepois de um inédito ano sem vitórias, aguardava-se com expectativa o que iria fazer Tiger Woods na sua estreia em 2011.

E com duas rondas iniciais de 69 pancadas (-3) no Farmers Insurance Open, que lhe deram a 12ª posição no final dos dois primeiros dias, esperava-se o antigo número 1 mundial entrasse na discussão da vitória.

Ainda para mais no seu inspirador Torrey Pines, onde já tinha vencido esta prova, então sob o nome de Buick Invitational, e o US Open 2008, na sua última presença no percurso público de San Diego.

Mas no fim-de-semana, Tiger não foi além de um 74 (+2) e um 75 (+3) para terminar empatado no 44º lugar, com -1, a distantes 15 shots do vencedor Bubba Watson.

O 74 de sábado foi a primeira vez que Tiger, vencedor de 14 majors entre os seus 82 títulos no total da carreira, não conseguiu bater o Par nas 32 rondas disputadas em Torrey Pines.

Aliás, foi a primeira vez que o Tigre não saiu deste campo no top-10.

“Comecei bem a semana, mas fui piorando progressivamente. Ainda tenho muito trabalho pela frente. Consigo fazer o que quero no driving range, mas no campo tudo é diferente”, sublinhou Tiger Woods, antes de referir que está num “processo” de mudança de swing.

O seu objectivo é ter o seu jogo afinado para o Masters, daqui a dois meses...

Veremos como se comporta no futuro.