Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Um resultado que vem em boa altura
Um resultado que vem em boa altura

Apesar das condições adversas, Ricardo Melo Gouveia fez uma das melhores rondas do dia no British ...

Ler mais
Pedro Figueiredo perdeu uma posição no ranking

No primeiro de dois torneios na China, Pedro Figueiredo, tal como Filipe Lima, já com lugar assegur...

Ler mais
Leishman arrasa concorrência

Marc Leishman somou o 4º título no PGA Tour, depois de conquistar o CIMB Classic. Depois de até ...

Ler mais
Golfe sensorial

Golfe sensorial

Publicado em 23 de Fevereiro de 2011 às 23:00

Golfe sensorialMuitos de nós, no inicio de cada ano, estabelecemos um objectivo, e regra geral costuma ser o de começar a baixar o handicap, melhorar o swing e bater os nossos melhores resultados. Com isso em mente, sem dúvida, que o normal acontecer é passarmos longas e intermináveis horas no driving range, muito tempo mesmo.

Mas, infelizmente, para a grande maioria, as muitas horas gastas praticando, é simplesmente, um completo desperdício de tempo. Cada ano que passa, muitos de nós até nos sentimos melhores jogadores, mas isso não se reflecte na nossa pontuação. Porquê? Porque a tua prática não é tão eficaz quanto deveria ser.

Golfe sensorialA indústria do golfe tem uma tendência a querer encher as nossas mentes com milhares de dicas que irão transformar e melhorar rapidamente os nossos jogos. Se pegares numa qualquer revista de golfe vais encontrar infinitos treinos técnicos e auxiliares, que supostamente, te irão ajudar a baixar o teu score e melhorar e aprimorar a tua técnica. Mas isto nunca acontece, pois não? Pois não. O que em resumo acontece é a criação de um jogador amador, cheio de dúvidas e medos, resultando em scores pobres e voltas frustrantes.

Com essa auto-indução de sobre-complicação do swing de golfe, obviamente que muito de errado poderá acontecer. Esta não é a maneira de como o golfe deve ser absorvido e jogado. Acho que até aqui estamos todos de acordo.

O meu conselho para uma nova temporada de golfe é este: pára de procurar soluções rápidas e de subdividir o teu swing de golfe num milhão de peças em movimento. O factor mais importante em jogares o teu melhor golfe e alcançares o teu verdadeiro potencial está em aprender a confiar …precisamente, no teu swing. Reforçar a confiança que tens nele é muito mais importante do que tentar executar os milhares de exercícios de forma perfeita vezes e vezes sem conta. Aperfeiçoar os fundamentos, sim, mas usa o treino de aprendizagem e experimentação com o objectivo de sincronizar o teu corpo e mente com um único e uniforme objectivo: ganhar confiança no teu swing; ganhar confiança em ti mesmo.

Golfe sensorial

Quando estás no driving range, começa a tornar-te atento à forma de como sentes os shots, faz desta tarefa um objectivo: sentir os shots. Ao tornares este processo consciente, ao tentares acertar o maior número possível de shots de todas as maneiras, lies, posturas, ferros diferentes, estás a educar o teu corpo, estás a errar e a tentar corrigir erros, estás a experimentar, a concentrar-te, a focalizar objectivos visuais e mentais diferentes. Visualiza o que queres bater, e depois deixa ser a tua mente a responder e a transmitir-te o que o teu corpo precisa de fazer para executar esses shots. Tenta não pensar conscientemente sobre o que o teu corpo está fazer, apenas sente. Apurar os teus sentidos, sentir e construir uma relação de confiança com o teu corpo para executar shots de golfe é a maneira mais eficaz de melhorar. Começa a jogar golfe sensorial.

O golfe é um jogo de confiança e isso é exactamente o que vais conseguir quando mudares a maneira como praticas. Faz do golfe um jogo simples e agradável. Por que não crias esta meta para esta temporada: ter pelo menos uma partida de golfe, onde não pense em nada técnico. Vejo o alvo, sinto o shot e bato. Simples!

Golfe sensorial Bobby Jones disse uma vez, "o swing de golfe é um movimento muito complexo para ser controlado conscientemente."