Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Portugueses ameaçam
Portugueses ameaçam

Quatro portugueses terminaram no top-10 do Palmares Classic V do Portugal Pro Golf Tour, mas a vitó...

Ler mais
Tiago Cruz na frente

Tiago Cruz divide a liderança do Palmares Classic V com o polaco Adrian Meronck, depois de entregar...

Ler mais
Vitória sensacional

Daniel da Costa Rodrigues foi a grande surpresa do 1º Torneio do Circuito Cashback World da Federa...

Ler mais
Resposta em campo

Resposta em campo

Publicado em 21 de Novembro de 2011 às 23:00

Resposta em campoNão foi uma escolha consensual e os matches de pares, apesar da pouca ajuda, primeiro de Steve Stricker, com quem igualou a pior derrota da história da competição (7/6) no primeiro dia, e depois de Dustin Johnson, pareciam dar razão aos críticos.

Mas foi o ponto de Tiger Woods nos singulares que, por ironia do destino, confirmou a vitória dos Estados Unidos na Presidents Cup.

O antigo número 1 mundial já tinha evidenciado um excelente nível de jogo no Open da Austrália da semana passada, onde foi 3º, e este domingo no Royal Melbourne, no match com o idolatrado Aaron Baddeley, mostrou-se um swing sólido e um putt imparável para deixar o australiano no 15 (4/3).

Aliás, o Tigre mostrou nervos de aço, não abanando com o forte apoio dos fãs australianos.

Destaque também para Jim Furyk na equipa de Fred Couples.

O campeão da FedEx Cup de 2010 venceu os cinco matchs em que participou e igualou o registo de 5-0 que já tinha sido conseguido anteriormente por Tiger Woods, Mark O’Meara e Shigeki Maruyama.

Uma vitória que pode, e deve, servir de aviso para a equipa da Europa na edição do próximo ano da Ryder Cup, em Medinah.Resposta em campo

O grande derrotado desta edição da Presidents Cup acabou por ser Greg Norman.

O capitão da equipa Internacional foi bastante crítico com o convite a Tiger Woods, mas a verdade é que Robert Allenby, a sua segunda escolha, terminou a semana sem vencer um único match – foi apenas o segundo jogador a fazê-lo desde John Houston em 1998 –, despedindo-se com um humilhante 7/5 frente a David Toms.