Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Não se pode ganhar sempre…
Não se pode ganhar sempre…

Depois de conquistar a sua primeira vitória nos Estados Unidos, João Magalhães não conseguiu mel...

Ler mais
João Girão ainda tentou mais alguma coisa

João Girão terminou no 37º lugar do Quail Valley Intercollegiate Invitational com +2. O portugu...

Ler mais
Um resultado que vem em boa altura

Apesar das condições adversas, Ricardo Melo Gouveia fez uma das melhores rondas do dia no British ...

Ler mais
2012 em revista

2012 em revista

Publicado em 26 de Dezembro de 2012 às 23:00

Depois do ano extraordinário de Luke Donald, Rory McIlroy fez ainda melhor.

O norte-irlandês, de 23 anos, foi eleito Jogador do Ano no European Tour e PGA Tour e repetiu o feito do compatriota britânico ao conquistar as Money List dos dois lados do Atlântico –  além de ter subida pela primeira vez à liderança do ranking mundial, lugar que consolidou depois de um duelo interminável com Tiger Woods, fruto das cinco vitórias em todo o mundo, entre as quais a do seu segundo major (PGA Championship).

O Tigre também brilhou com três vitórias, mas, como já referido, acabou ofuscado por McIlroy, que termina o seu contrato com a Titleist e diz-se que vai juntar-se ao americano na Nike a troco de uma proposta milionária de $200M.

Referência ainda para a reviravolta sensacional da Europa para vencer a Ryder Cup.

Quanto ao golfe nacional, Ricardo Santos merece por inteiro todos os holofotes.

Depois de ter assegurado o cartão do European Tour com um brilhante 4º lugar no ranking do Challenge Tour, o algarvio venceu brilhantemente o Open da Madeira e foi eleito Sir Henry Cotton Rookie of the Year do circuito, enquanto a nível amador o destaque vai para Ricardo Melo Gouveia, que somou a segunda vitória no circuito universitário americano (Stetson Invitational), e Gonçalo Pinto, que se sagrou bicampeão nacional amador.

European Tour

O número 1 mundial, Rory McIlroy, foi o grande dominador da Race to Dubai, mas Ricardo Santos também se apresentou ao mundo golfístico, depois da sua vitória no Open da Madeira.

O algarvio, que se estreou como membro do European Tour, foi eleito o Rookie do Ano ao tornar-se no segundo português a vencer no principal circuito europeu, 20 anos depois de Daniel Silva (Jersey European Airways Open de 1992 – José Filipe Lima venceu o Aa St. Omer Open em 2004, mas na altura defendia as cores francesas. 

Contudo, Ricardo Santos é o primeiro nascido em Portugal a consegui-lo, uma vez que Daniel Silva é natural de Joanesburgo (África do Sul). 

O irlandês Shane Lowry conquistou o Portugal Masters e tornou-se no segundo jogador a vencer no circuito como amador e profissional – já tinha vencido o Open da Irlanda’2009 –, depois de Pablo Martin (Open de Portugal’2007 e Alfred Dunhill Championship’2010).

Destaque também para o espanhol Miguel Angel Jimenez, que se tornou o mais velho vencedor do European Tour, ao conquistar o Open de Hong Kong com 48 anos, mais nove meses do que Des Smith, vencedor do Open da Madeira em 2001 e o sul-africano Branden Grace, que somou quatro triunfos, depois de conseguir o cartão via Escola de Qualificação.

PGA Tour

Depois de ter voltado às vitórias no ano passado, Tiger Woods voltou a ser igual a si próprio, adicionando mais três triunfos ao seu já vasto currículo. Mas nenhum deles foi em majors e o recorde de 18 do lendário Jack Nicklaus continua a quatro de distância…

Apesar da conquista da Money List e das vitórias de McIlroy no Deutsche Bank Championship e BMW Championship, Brandt Snedeker foi o vencedor dos play-off da FedEx Cup.

Majors

Bubba Watson conquistou o Masters, depois de bater Louis Oosthuizen num emocionante play-off com um shot magnífico do meio das árvores. Depois foi Webb Simpson a vencer o US Open, antes de Adam Scott entregar de bandeja a vitória a Ernie Els no British Open, ao desperdiçar cinco shots nos últimos cinco buracos.

Rory McIlroy é que fechou a temporada de forma brilhante, somando pelo caminho o seu segundo major com apenas 23 anos, ao impor-se no PGA Championship por um recorde de oito pancadas – bateu as sete de Nicklaus em 1980.



Ryder Cup

A Europa voltou a conquistar a Ryder Cup, numa reviravolta sensacional. A perder por 6-10 à entrada para os últimos 12 

singles, a equipa capitaneada por José Maria Olazábal venceu oito e empatou um para garantir o triunfo por 14 1/2 -13 1/2 .

O público presente no Medinah CC nem quis acreditar quando Martin Kaymer deu o ponto decisivo aos europeus



 

LPGA Tour e Ladies European Tour 

A número 1 mundial, Yani Tseng, começou o ano de forma dominadora com três vitórias nos primeiros cinco torneios, mas depois foi passando por dificuldades, permitindo a Stacy Lewis, 2ª da hierarquia, fosse eleita Jogadora do Ano do LPGA Tour, depois de somar quatro triunfos este ano
para ser a primeira jogadora americana a receber esta distinção desde Beth Daniel em 1994.

A prodígio de 17 anos, Lexi Thompson, foi a Rookie do Ano.

No Ladies European Tour, o destaque foi inteirinho para a espanhola Carlota Ciganda, que foi a segunda jogadora de sempre, depois da inglesa Laura Davies em 1985, a vencer a Ordem de Mérito do circuito e a ser eleita Rookie of the Year no mesmo ano.

A jogadora de 22 anos venceu o Open da Holanda e o Open da China, aos quais jutou ainda dez top-10 nos 19 torneios em que participou.


Champions Tour e Senior Tour

Com duas vitórias e 17 top-10, Bernhard Langer foi o único jogador a superar a barreira dos $20M em prémios no Champions Tour, mas foi Tom Lehman o eleito para Jogador do Ano do circuito.

O americano, que também venceu por duas vezes esta época, bem como a prova final, O Charels Schwab Cup Championship, tornou-se ainda no primeiro jogador a conquistar consecutivamente a Charles Schwab Cup em 12 anos de competição.

Ao vencer o Nature Valley First Tee Open, Kirk Tripplet tornou-se apenas no sexto jogador da história a vencer no PGA Tour, Web.com Tour e Champions Tour, sendo ele a vencer o prémio para Rookie do Ano.

No European Senior Tour, Roger Chapman, que este ano venceu dois majors o US Senior PGA Championship e o US Senior Open, conquistou o John Jacobs Trophy (Ordem de Mérito), tornando-se o primeiro inglês a consegui-lo desde Carl Mason em 2007.

O seu compatriota Paul Wesslingh foi o Rookie do Ano.



 

Outros circuitos

O tailandês Thaworn Wiratchant tornou-se aos 45 anos e 351 dias o mais velho vencedor da Ordem de Mérito do Asian Tour, onde já leva um recorde de 15 vitórias, três das quais este ano.

No Japan Golf Tour, Hiroyuki Fujita, com um total 15 triunfos, quatro só este ano, impôs-se na Money List, enquanto o veterano de 53 anos Peter Senior venceu a 2012 Australasian Tour Order of Merit.

No Sunshine Tour, foi o sul-africano Branden Grace a corar a sua época de sonho, que contou com duas vitórias no circuito, mais outras três no European Tour – o Joburg Open só está contabilizado nos triunfos do Sunshine Tour, mas é também co-sancionado pelo European Tour.

Os portugueses           

Ricardo Santos foi obviamente a grande figura do ano do golfe português.

O algarvio foi eleito Rookie do Ano do European Tour, depois de vencer o Open da Madeiro, feito ao qual juntou ainda o melhor resultado de um jogador nacional no Portugal Masters.

O mais novo dos irmãos Santos obteve um 16º lugar no seu Oceânico Victoria e superou o 21º de José Filipe Lima em 2007.

Destaque ainda para os amadores Ricardo Melo Gouveia e Pedro Figueiredo, que também superaram o cut nesta prova.

Tanto Melinho como Figgy, que terminou o ano como número 10 europeu, já tinham anteriormente jogado o British Amateur e o US Open Amateur, com o primeiro a Amateur Championship, depois de estar na discussão até ao último dia, num ano em que se sagrou bicampeão nacional amador e venceu o Campeonato Nacional de Profissionais, embora os regulamentos da PGA de Portugal ditem que o campeão nacional chegar inclusivamente aos quartos-de-final no segundo.

Melo Gouveia ainda coroou o seu excelente 2012 com a vitória no Stetson Invitational, o segundo triunfo no campeonato universitário americano.

Ainda falando de golfe amador, sublinhe-se o 4º lugar de Gonçalo Pinto no European de profissionais só possa ir para um profissional – e por isso o título foi atribuído a Hugo Santos.

Ana Rita Félix conquistou o Nacional Absoluto Individual feminino, enquanto Tomás Silva e Sofia Câmara ficaram com a Taça da FPG.

Uma palavra ainda para Vilamoura, que sem Gonçalo Pinto, voltou a conquistar o Nacional de Clubes pela primeira vez desde 2009.

Foi o seu 13º título.

Refira-se ainda o 9º lugar de Tiago Cruz na Ordem de Mérito do EPD Tour, onde conseguiu seis top-10, nos quais se destaca a 2ª posição na Amelkis Classic, e o 14º de Nuno Henriques, que somou sete top-10, com dois terceiros lugares (Open Dar Es Salam e Bayreuth Open).