Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Desafio superado para Koepka
Desafio superado para Koepka

Três birdies consecutivos nos últimos cinco buracos colocaram um ponto final nas dúvidas quanto a...

Ler mais
Ricardo Santos perto da vitória

Ricardo Santos ficou a apenas um shot do vencedor do Hauts de France Golf Open, mas o seu 2º lugar ...

Ler mais
JT quer continuar a fazer história

Depois de um 67 (-5) na terceira volta do US Open, Brian Harman chega aos últimos 18 na liderança ...

Ler mais
Maria Verchenova: Fora dos relvados a vitória é definitivamente russa

Maria Verchenova: Fora dos relvados a vitória é definitivamente russa

Publicado em 9 de Junho de 2013 às 23:00

Este artigo pertence à área de conteúdos golfbabes

Maria Verchenova encaixa perfeitamente na rúbrica da Golf 4 You, “miúdas mais giras do circuito”. A russa, de 27 anos, tornou-se na primeira jogadora do seu país a obter o cartão de membro-efetivo do Ladies European Tour, apesar do seu sonho de criança ter sido ser dançarina.

 

Aliás, entre 1992 até 2002, Maria frequentou a Escola de Ballet de Moscovo, mas tudo mudou numas férias de família à República Checa quando teve o seu primeiro contacto com a modalidade aos 12 anos.

Jogou o Campeonato Internacional Amador Feminino de Portugal em 2004 na Quinta de Cima e em 2005 no Estela Golf Club.

 

 

Apesar do golfe ainda não ter grande visibilidade na Rússia, influenciada pelo seu pai, dedicou-se a melhorar o seu jogo e dominou a nível amador. Passou a profissional em dezembro de 2006 - falhou o cut no Portugal Ladies Open de 2009 no Golden Eagle -, mas ainda não conseguiu nenhuma vitória. Apesar de contar com alguns top-10, a sua beleza encanta qualquer fã.

 

As comparações com a compatriota tenista Maria Sharapova não a incomodam e Verchenova refere mesmo que no Japão algumas pessoas gritam “Sharapova, Sharapova”. “Isso não me importa. Ele é o meu modelo. Não por causa da sua aparência, mas sim por causa dos seus resultados. As mulheres russas são mentalmente muito fortes”, sublinhou.