Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Figgy na luta por nova vitória
Figgy na luta por nova vitória

Pedro Figueiredo parece ter gostado do sabor da vitória. Duas semanas depois de ter conquistado o ...

Ler mais
Vento e rough foram um desafio para todos

Filipe Lima e Ricardo Melo Gouveia não conseguiram bater o Par-72 do GC Gut Laerchenhof, mas o camp...

Ler mais
Susana eliminada

Susana Mendes Ribeiro teve um dia difícil no Lavaux Ladies Championship 2018 e acabou mesmo por fal...

Ler mais
Natalie Gulbis: Uma estrela em ebulição

Natalie Gulbis: Uma estrela em ebulição

Publicado em 14 de Julho de 2013 às 23:00

Este artigo pertence à área de conteúdos golfbabes

A bela Natalie Gulbis não conseguiu passar muito tempo despercebida à rúbrica da Golf 4 You “As miúdas mais giras do circuito”. A jogadora americana, de 30 anos, descendente letã, é uma das estrelas do LPGA Tour. Aos 7 já ganhava torneios e aos 10 já batia o Par. Mas foi como amadora de 14 anos (handicap 2) que jogou o seu primeiro torneio do principal circuito americano feminino.

Gulbis era a principal referência da equipa masculina da Granite Bay High School, antes de se mudar para a Universidade de Arizona, onde em 2000, ao lado da sua companheira e antiga número 1 mundial, agora retirada, Lorena Ochoa, conquistou os Nationals de 2000. Mas em julho de 2001, com apenas 18 anos, decidiu tornar-se profissional, garantindo o cartão para o LPGA  Tour de 2002 via Escola de Qualificação.

 

Embora não obtivesse nenhuma vitória até à sua sexta época – Evian Masters de 2007 –, a americana, que jogou em três vitórias na Solheim Cup (2005, 2007 e 2009), prometia, conseguindo top-10 em quatro majors consecutivos desde o LPGA Championship de 2005 e o Kraft Nabisco Championship de 2006.

 

Considerada um Sex Symbol, a imagem de Gulbis é obviamente um fenómeno publicitário e os convites para fazer calendários, com fotografias a jogar golfe e em fato-de-banho, escrever para as revistas, participar em programas de televisão, etc., são apenas consequências disso mesmo. Gil Ozir, vice-presidente para o marketing da Raymond Weil, uma luxuosa marca de relógios suíços e um dos patrocinadores de Gulbis, disse uma vez: “Quando ela começar a ganhar com mais frequência, vai tornar-se uma megaestrela”. Não é difícil adivinhar porquê…