Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Leonor Bessa entra em falso na Final da Escola de Qualificação
Leonor Bessa entra em falso na Final da Escola de Qualificação

Leonor Bessa comprometeu a sua participação na Final da Escola de Qualificação do Ladies Europea...

Ler mais
Lipsky vence na África do Sul

David Lipsky resistiu a um final de loucos no Alfred Dunhill Championship e conquistou a sua segunda...

Ler mais
Justin Rose falha regresso a número 1

Justin Rose teve nas mãos a oportunidade de terminar o ano na liderança mundial, mas uma desaponta...

Ler mais
2015 em revista

2015 em revista

Publicado em 28 de Dezembro de 2015 às 23:00

O ano de 2015 fica indubitavelmente marcado pela brilhante temporada de Ricardo Melo Gouveia no Challenge Tour, onde se sagrou número 1 do circuito e entrou para o top 100 mundial. As vitórias de Jordan Spieth nos dois primeiros majors do ano que o levaram-no mais tarde à liderança do ranking mundial, destronando Rory McIlroy, que teve de contentar-se com o triunfo na Race to Dubai. Tiger Woods, por seu lado, realizou mais uma temporada dececionante e caiu para um modesto 416º lugar da hierarquia.
 

Além de Melinho, também Tiago Cruz e António Rosado merecem destaque O primeiro sagrou-se bicampeão nacional e o segundo voltou a conseguir o cartão do Sunshine Tour na Escola de Qualificação.
 

A nível amador, Tomás Silva e Susana Mendes Ribeiro, que entretanto passou a profissional e sagrou-se campeã nacional, venceram o Campeonato Absoluto, enquanto a Seleção Nacional garantiu a subida à Primeira Divisão, depois de vencer o Europeu da 2ª Divisão na Polónia.

 

PGA Tour

Rory McIlroy parecia inamovível da liderança mundial, mas os triunfos de Jordan Spieth no Masters e US Open colocaram a posição do norte-irlandês em risco. Mais tarde, com um final de época muito forte, Jason Day, campeão do PGA Championship. juntou-se a esta luta, mas a vitória de Spieth no Tour Championship – tal como Day venceu por cinco vezes – valeu-lhe a conquista da FedEx Cup e o número 1 mundial. O texano foi naturalmente Jogador do Ano, enquanto Daniel Berger ficou com o galardão para Rookie do Ano.

 

European Tour

Após uma acesa “discussão” com Danny Willett, Rory McIlroy revalidou o título na Race to Dubai – já a tinha conquistado igualmente em 2012 –, depois de vencer a prova final DP World Tour Championship. O norte-irlandês impôs-se por mais duas ocasiões no circuito. Qem também conseguiu três triunfos em 2015 foi Andy Sullivan, vencedor do Portugal Masters.

Isto já depois do Open da Madeira ter entrado para a história, ao tornar-se no primeiro torneio do European Tour a ser disputado por duas vezes no mesmo ano. Em março, o mau tempo permitiu que apenas se jogasse uma ronda, sendo posteriormente reagendado para finais de julho com a vitória do finlandês Roope Kakko

McIlroy foi eleito Jogador do Ano e o sul-coreano An Byeong-hun venceu o prémio de Rookie do Ano.

Ricaro Santos acabou na 177ª posição da Race to Dubai e acabou relegado para o Challenge Tour.

Tal como Tiago Cruz em 2007 e Ricardo Melo Gouveia no ano passado, este ano foi a vez de Filipe Lima falhar o cartão na Escola de Qualificação por uma pancada.

 

Majors

Depois de conquistar o Masters e o US Open, chegou a pensar-se que Jordan Spieth poderia tornar-se no primeiro jogador a
conseguir um Grand Slam no mesmo ano. Contudo, o número 1 mundial falhou o play-off do British Open por uma pancada – fez um par no 18 do Old Course de St. Andrews – e viu o seu amigo ficar com a Claret Jug, depois de bater o australiano Marc Leishman e o sul-africano Louis Osthuizen no desempate. E em meados de agosto foi um Jason Day em grande forma a impôr-se no PGA Championship.

 


Challenge Tour

Quem vai estar no European Tour do próximo ano é Ricardo Melo Gouveia. O português realizou uma temporada memorável no Challenge Tour, conseguindo duas vitórias (AEGEAN Airlines e Grand Final de Omã) e outro dez top 10, num ano em que disputou 18 torneios e falhou apenas um cut. Resultado: tornou-se no primeiro português a conquistar a Ordem de Mérito do circuito, com um novo recorde de ganhos, bem como o primeiro português a entrar para o top 100 mundial.

Já uma lesão nas costas de Filipe na parte final da temporada acabou por comprometer a sua subida ao European Tour, que esteve quase para acontecer na final da Escola de Qualificação.

 

 

European Senior Tour e Champions Tour

Depois da vitória na estreia, Colin Montgomerie revelidou o título de campeão da Ordem de Mérito do European Senior Tour. O escocês ganhou em
três ocasiões e superou o seu próprio recorde de ganhos. No Champions Tour, Jeff Maggert até fanhou mais torneios – quatro, incluíndo dois majors – mas foi o inevitável Bernhard Langer a terminar o ano a liderar a M0ney List e a conquistar a Cherles Schwab Cuo.

 

LET e LPGA Tour

Shanshan Feng tornou-se na primeira chinesa a conquistar a Ordem de Mérito do Ladies European Tour (LET).

O triunfo no Dubai Ladies Masters, a última prova da temporada, permitiu à jogadora de 26 anos, profissionarl desde 2007, suceder a Charley Hull, ela que também se tinha imposto no Buick Championship em Xangai e conseguido mais dois top 3 (Evian Championship e Sanaya Ladies Open). A
dinamarquesa Emely Kristine Pedersen foi a Rookie do Ano.

Já em dezembro, Susana Mendes Ribeiro ficou muito perto de conseguir um lugar na final da Escola do LET.

No LPG Tour, o domínio pertenceu totalmente às duas primeiras do ranking mundial, Lydia Ko e Inbee Park. A número 1, Ko, de 18 anos, campeã bum major, venceu pelo segundo ano consecutivo a Race of the CME Globe e tornou-se na mais jovem Jogadora do Ano, enquanto Park, vencedora em dois majors, foi distinguida com o Vare Trophy (melhor média de resultados) e entrou para o LPGA Hall fo Fame. Sei-Young Kim foi a Rookie do Ano.

 


Outros circuitos

O sul-coreano Kim Kyung-tae foi o vencedor da Money List do Japan Golf Tour, depois de se impor em cinco torneios.

Já o indiano Anirban Lahiri fez valer os dois trunfos nas três primeiras provas do Asian Tour, ambas co-sancionadas pelo European Tour, para conquistar a Ordem de Mérito.

Nathan Holman somou a sua primeira vitória profissional no último torneio do calendário do PGA Tour of Australasia e terminou o ano no primeiro lugar do circuito, enquanto George Coetzee impôs-se no Sunshine Tour, que este ano contou com António Rosado, Stephen Ferreira e Roy da Costa,

 

Portugueses

Melo Gouveia terminou o ano como número 83 do ranking mundial – um recorde português, mas houve mais destaques. Apesar de Ricardo Santos e Filipe Lima terem sido relegados para o Sunshine Tour (o luso-francês ficou a um shot do top-25 na Escola de Qualificação). António Rosado revalidou o seu cartão do Sunshine Tour, e Tiago Cruz sagrou-se bicampeão nacional e vencedor da Ordem de Mérito PGA Portugal. Susana Mendes Ribeiro passou a profissional, conquistando o campeonato nacional, meses depois de conseguir um inédito “tri” amador. Aliás, Tomás Silva também revalidou o seu título. A nível de clubes, o CG Vilamoura (homens) e CG Miramar (senhoras) foram os campeões nacionais de clubes.

João Girão e Leonor Bessa venceram a Taça FPG, com a jogadora do CG Miramar a impor-se igualmente no prestigiado Greg Norman Academy Junior Invitational, disputado neste final de ano nos Estados Unidos. Já o seu companheiro de clube, Pedro Lencart, também esteve em bom plano, conquistando o Internacional da Finlândia de sub-16 e terminando em segundo no Internacional da Bélgica de sub-18.

Lencart integrou juntamente com João Girão, Afonso Girão, Carlos Laranja, Vasco Alves e António Teixeira a Seleção Nacional que venceu o Europeu Amador Masculino da 2ª Divisão na República Checa e garantiu a subida.

Na Taça Manuel Agrellos, os profissionais da PGA Portugal revalidaram o título, ao bater os amadores da FPG.