Encontra a Golf 4 You nas principais redes sociais e ajuda-nos a promover o Golfe Português Golf 4 You no Facebook Facebook Golf 4 You no LinkedIn LinkedIn

Últimas

Não se pode ganhar sempre…
Não se pode ganhar sempre…

Depois de conquistar a sua primeira vitória nos Estados Unidos, João Magalhães não conseguiu mel...

Ler mais
João Girão ainda tentou mais alguma coisa

João Girão terminou no 37º lugar do Quail Valley Intercollegiate Invitational com +2. O portugu...

Ler mais
Um resultado que vem em boa altura

Apesar das condições adversas, Ricardo Melo Gouveia fez uma das melhores rondas do dia no British ...

Ler mais
Entrevista a Tó Neves - Um novo reforço para o golfe

Entrevista a Tó Neves - Um novo reforço para o golfe

Publicado em 18 de Dezembro de 2010 às 23:00

Tinha perguntado ao Tó Neves, se me concedia alguns minutos para lhe fazer uma pequena entrevista para a Golf 4 You. Disse-me que sim, com simplicidade, com abertura e disponibilidade, própria de um vencedor, de um campeão do mundo, de um homem do norte.

Nas horas anteriores ao jogo que opôs a Académica de Espinho à Oliveirense, o agora treinador-jogador, esteve à conversa comigo por alguns breves instantes. Encostamo-nos à porta do mítico pavilhão Arquitecto Jerónimo Reis, da Académica de Espinho, e apesar do frio que se fazia sentir, Tó Neves foi caloroso e revelou-me um pouco mais do que o motivou a aderir ao mundo do golfe.

Para já deu para entender que é um hobbie, mas como estamos a falar de Tó Neves não me espantaria vê-lo daqui a uns anos a competir nos greens nacionais.

Uma palavra de apreço pela oportunidade que nos deste: Obrigado, Tó Neves!

To NevesComo surgiu esta paixão pelo golfe?

Já tinha curiosidade em experimentar há algum tempo, e há cerca de um ano e meio, em férias, uma pessoa amiga tinha uns tacos e fomos experimentar. Fiquei a gostar e agora, através de outro amigo, surgiu a oportunidade de voltar a experimentar, comprei umas lições e digamos que ainda estou a aprender o abecedário do golfe.

Onde jogas?

A primeira vez que joguei foi nos Salgados, no Algarve, em férias, e agora estou no Citygolf a aprender. Já acabaram as lições, também agora não tenho muita disponibilidade, mas de vez em quando vou lá bater umas bolas.

Tens handicap?

Não. Ainda estou mesmo a começar. Como já disse, estou a aprender o abecedário... (risos).

Existem muitas diferenças entre a stickada no hóquei e o swing de golfe?

Sim, algumas. Mas penso que no golfe, a coordenação e, por aquilo que me dizem, é semelhante. Aliás, na primeira vez que experimentei consegui acertar na bola e já tinha alguma direcção. Noto que há algumas semelhanças, mas são mais em termos de coordenação motora.

To NevesSentiste algumas dificuldades quando experimentaste o golfe? Bolhas, dores nas costas, etc..

Não... Apenas na primeira vez, estava bastante entusiasmado e estive a treinar bastante tempo... Senti uma “dorzeca” muscular nos pulsos. Com certeza, porque alguns músculos não eram trabalhados, mas dificuldades senti mais na postura. 
A postura é um pouco diferente. Isto para quem não percebe nada, no golfe tem de ser uma pancada mais fluida, enquanto no hóquei é um movimento que não é contínuo. Tem de chegar a uma altura e tem que parar, porque se levantarmos muito o stick é falta. No golfe, o taco tem de ter uma amplitude grande. Algumas das dificuldades passaram, principalmente, por aí.

To NevesPodemos afirmar que és viciado em competição. Qual o teu objectivo com o golfe? Estás nele por divertimento ou ambicionas entrar em torneios e sentir também a adrenalina da competição?

Para já é o aprender. Mas como em tudo na vida gosto de competir. Neste caso, somos dois amigos que começamos ao mesmo tempo e digamos que estou a competir com ele. Já dei uma volta ou duas ao campo, já foi curioso, já quisemos ganhar um ao outro.... A coisa anda ali equilibrada. E mesmo nuns puttzitos costumamos competir. Mais tarde não sei. Não sei se tenho ou não jeito, mas era uma coisa engraçada. Pelo menos gostava de experimentar participar num torneio e ver.

A tua opinião sobe o golfe alterou-se? Costuma dizer-se que o golfe é um desporto para “velhos”. Achas que isso é verdade ou é um mito?

Não... Até porque na minha pouca experiência vejo muitos jovens e pessoas de todas as gerações a praticar. E tenho algumas curiosidades que davam antes na televisão e não ligava e a agora consigo parar, ver e ouvir. Mesmo algumas palavras que são do golfe já me são familiares. Já reconheço alguns jogadores... Portanto, houve algumas coisas que se alteraram e vejo o golfe de outra forma.

Quais são as características que para ti deve ter um campeão do mundo e que são necessárias para um desportista vencer em alta competição?

Em tudo na vida é preciso ter paixão por aquilo que se faz e gostar. Trabalhar sim, mas especialmente treinar com prazer e ter prazer em evoluir. Uma coisa que eu acho essencial para o desportista é saber avaliar-se a si próprio da melhor forma. Saber o que é que é bom, o que é mau, e só assim é que se pode corrigir aquilo em que é menos mau e tentar potencializar aquilo em que se é bom. É ter uma ideia mais precisa do seu real valor, o que para mim é bastante difícil.

Putt para Birdie
Filme Braveheart
Livro Viagem ao mundo da droga
Cor Azul
Prato Rojões
Bebida Coca-cola light
Referência do hóquei nacional Cristiano Pereira
Referência do hóquei internacional Cristiano Pereira e António Livramento
Referência no golfe nacional  Filipe Lima
Referência no golfe internacional Rory McIlroy
B.I.

Nome: “Tó” Neves
Data de Nascimento: 28/03/1966 (44 anos)
Local de Nascimento: Rio Tinto
Actualmente: Treinador/Jogador da Oliveirense
Internacionalizações: 183
Principais títulos no hóquei em Patins: 10 Campeonatos Nacionais, 8 Taças de Portugal, 2 Taças dos Campeões Europeus, 2 Taças CERS. 2 Campeonatos do Mundo e 4 Campeonatos da Europa 
Outros resultados dignos de registo: 4º lugar nos Jogos Olímpicos 1992